APEGO

SÍNTESE DOS TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS NO CURSO SOBRE “INTIMIDADE, APEGO E CONFIANÇA”

com IARA L. CAMARATTA ANTON, em POA, 31/03/17 e 01/04/17

 

A redescoberta da Teoria do Apego contribui com o esforço maior para reivindicar a dependência como uma tendência humana natural. Nos termos de Bowbly (1969), o apego fornece à pessoa uma base segura – a capacidade de regular as emoções e a confiança para explorar o mundo. (…) Quanto mais segura e confiante for a pessoa, mais provável que seja aberta a – e nos – relacionamentos; assim, é maior a probabilidade de que ela desenvolva relacionamentos que confirmem seu senso de valor na relação (Nichols & Schwartz, 2007, p. 2008 – In: capítulo em livro sobre Vínculos, que estou preparando para futuro lançamento).

 

- Apego: conceituação.

- Breve revisão da Teoria do Apego, de Bowbly.

- Pesquisas atuais a respeito do tema, com base na Teoria do Apego.

- Desamparo, solidão e medo. Vínculos humanos, com ênfase nas famílias, constituindo-se em medidas autoprotetivas e referenciais organizadores.

- Os diferentes tipos de apego (funcionais e disfuncionais), suas finalidades e suas razões de ser.

- Apego e conjugalidade.

- Apego em terapia:

- em relação ao terapeuta;

- como foco de atenção e investimento, em terapias individuais e de casal;

- desapegos necessários;

- trabalhando autonomia e vínculos.