IARA L. CAMARATTA ANTON

28/12/2010

Quando foi que eu me dei conta de que   TEMPO e VIDA podem ser tomados como sinônimos?

Nem mesmo no AURÉLIO estas palavras se equivalem. Li, reli, e o que encontrei, no máximo, foram alusões ou aproximações, entre uma e outra.

Mas, para mim, TEMPO e VIDA, são sinônimos, sim. E isto ocorreu desde 2005, quando acompanhei a luta de meu amado para manter-se vivo enquanto, dia a dia, percebíamos que o TEMPO, rápida e inexoravelmente, se esgotava. Ou melhor: inexorável e rapidamente, a VIDA se esgotava.

E então eu me dei conta de que o amor, este sim pode ter um outro destino e, de certa forma, tornar-se eterno. Tudo o que a gente vive, ao conviver, fica gravado dentro de nós, e faz toda a diferença. Nós nos transformamos, a partir de ume espécie de química, que só pode acontecer entre “esta e aquela pessoa”, especificamente. Não é a toa que o tema “vínculos” tanto me fascina. Não é a toa que constato que muitas pessoas a quem também amei e por quem também me senti amada contribuíram para minhas transformações e enriquecimentos. Mesmo distantes, seguem vivas dentro de mim.

Mas por que estas lembranças, estas reflexões, tão pessoais, fizeram-se presentes justo no dia de hoje?

Simplesmente por causa de mensagem que recebi, de minha colega e amiga Heloísa Seibel, que traduz o quê de melhor se pode desejar às pessoas a quem amamos, neste período do ano no qual o TEMPO, ou melhor, a VIDA, são comemorados por todos nós. Como Heloísa me escreveu, também eu brindo a cada um de meus amigos e leitores, fazendo das palavras deste poema os meus mais sinceros votos.

Desejo-te Tempo!

(Autor desconhecido)

Não te desejo um presente qualquer,
Desejo-te somente aquilo que a maioria não tem:
Tempo, para te divertires e para sorrir;
Tempo, para que os obstáculos sejam sempre superados
E muitos sucessos comemorados.

Desejo-te tempo, para planejar e realizar,
Não só para ti mesmo, mas também para doá-lo aos outros.

Desejo-te tempo, não para ter pressa e correr,
Mas tempo para encontrares a ti mesmo,

Desejo-te tempo, não só para passar ou para vê-lo no relógio,
Desejo-te tempo, para que fiques;
Tempo para te encantares e tempo para confiar em alguém.

Desejo-te tempo para tocar as estrelas,
E tempo para crescer, para amadurecer.
Desejo-te tempo para aprender e acertar,
Tempo para recomeçar, se fracassar.

Desejo-te tempo também para poder voltar atrás e perdoar.
Para ter novas esperanças e para amar.

Não faz mais sentido protelar.
Desejo-te tempo para ser feliz.
Para viver cada dia, cada hora como um presente.

Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tempo. Tempo. Muito tempo!

Pensemos nisto, com carinho… e usufruamos todos, da melhor forma possível,  o Tempo do qual podemos dispor, e a Vida que podemos viver. A

Afetuosamente, Iara.

COM A PALAVRA, O LEITOR

Se assim o desejar, escreva sua opinião, seus questionamentos… Envie sua mensagem para iaracamaratta@gmail.com, intitulando-a “Tempo – é o que te desejo”.