Novidades



ATRAÇÃO ENTRE AS PESSOAS – Um fenômeno complexo

ATRAÇÃO ENTRE AS PESSOAS Um fenômeno complexo Iara Camaratta Anton – Psicóloga    A “química” do amor Por mais que tentemos explicar racionalmente nossas escolhas, o fato é que os ingredientes que produzem atração, repúdio ou indiferença são, na sua maior parte, inconscientes.  Vale ressaltar que a tão falada “química do amor” tem a ver >Siga lendo

Vida e Saúde – RBSTV – A Escolha do Cônjuge

Se você quiser assistir a entrevista de LAURA MEDINA com IARA CAMARATTA ANTON sobre A ESCOLHA DO CÔNJUGE E A CONSTRUÇÃO DO VÍNCULO DO AMOR, em novembro de 2012, clique aqui: e para ver a segunda parte clique aqui:  

MÃES – E PAIS – “SUFICIENTEMENTE BONS”: O ABC DA ESCOLA DO AMOR

3. “MÃES – E PAIS – SUFICENTEMENTE BONS” O ABC da Escola do Amor Artigo publicado na coluna PARA AMAR E SER AMADO so site TEMPO DE MULHER / MSN   A expressão “mães suficientemente boas” foi cunhada por Winniccott, famoso psicanalista inglês que escrevia de forma clara, perfeitamente acessível, a respeito de conceitos psicanalíticos >Siga lendo

E POR FALAR EM BEBÊS…

2. E POR FALAR EM BEBÊS… Artigo publicado na coluna “PARA AMAR E SER AMADO” no site “TEMPO DE MULHER” – MSN Iara L. Camaratta Anton*   Não, é claro que não vamos lembrar! Grandes neurologistas, pesquisadores da memória, comprovam que existem falsas memórias, geralmente inspiradas e desencadeadas por fotos, filmagens e histórias que as >Siga lendo

Iara Camaratta na Revista Bem Estar

A psicóloga e psicoterapeuta de casais e família, Iara Camaratta Anton, ex-presidente da SPRGS, concedeu entrevista à Revista Bem Estar, do Jornal Diário da Região. O períodico de Ribeirão Preto abordou o tema da sensibilidade masculina. Veja o texto completo abaixo Sensibilidade Masculina 1 Sensibilidade Masculina 2

Curso: A Escolha do Cônjuge – Motivações Inconscientes

Inscrições abertas na SPRGS. www.sprgs.org.br OBJETIVOS: Compreender as motivações inconscientes para a escolha do cônjuge como frutos de complexos mecanismos, fundados em razões que fogem ao alcance da consciência, incluindo fatores de caráter intra, inter e transubjetivos. CONTEÚDOS A SEREM DESENVOLVIDOS: – Entendimento de fatores presentes nos vínculos humanos, com ênfase naqueles que incluem amor, >Siga lendo

Entrevista para IHU Online

Iara Camaratta concedeu entrevista para a revista do Instituto Humanitas da Unisinos, o IHU Online, sobre o tema da maternidade. Veja o texto completo aqui.

MOVIMENTO ASSEXUAL

Iara L. Camaratta Anton Psicóloga – CRP 07/-370 POA, 05/04/2011, Base: artigo de Zero Hora, veiculada em 04/04/2011* INTRODUÇÃO O tema é instigante, e tem como fonte de inspiração matéria veiculada na Zero Hora do dia 04/04/11, que transcrevo no final destas reflexões. Gostei muito do artigo que li, no qual constam pareceres de colegas >Siga lendo

QUESTIONANDO “DICAS CIENTÍFICAS” PARA A FELICIDADE CONJUGAL

IARA L. CAMARATTA ANTON PORTO ALEGRE, 15/03/2011 INTRODUÇÃO Acabo de receber um convite daqueles bem gostosos, da parte da jornalista Raquel Carneiro, para uma entrevista telefônica com a apresentadora Sara Bodowsky, que iria ao ar pela Rádio Gaúcha, no programa Brasil na Madrugada. Tivemos um bate-papo gostoso, cuja síntese, se você desejar, poderá ser acessada >Siga lendo

Participação no programa Polêmica da Rádio Gaúcha – Agosto 2010

Iara participou do programa no dia 2 de agosto de 2010, em debate sobre a rotina do casamento e como isso pode influenciar a vida sexual do casal. Ouça o programa completo aqui.

Reportagens que Iara participou

Ciúme: como identificar se o excesso de zelo está se tornando uma doença. Leia aqui. Com quem deixar o bebê após a licença-maternidade: na escola ou com a babá? Leia aqui. Brigas motivadas pela internet podem indicar imaturidade no relacionamento. Leia aqui.

SER OU NÃO SER? IDENTIDADE SEXUAL X ESCOLHAS AMOROSAS E SEXUAIS

Comentários sobre o TCC do Curso de Formação em Terapia de Casal e Família, realizado no Domus, e da autoria de Juliana Garcia *Iara L. Camaratta Anton Psicóloga – CRP 07/0370 – AGATEF 275 Sumário O presente artigo analisa aspectos conflitivos revelados por alguns pacientes em psicoterapia, ao se confrontarem com suas inclinações homoafetivas e >Siga lendo